businessman-2436213 960 720

 

 

Antes de tudo, gostaria de avisar você: este post foi escrito com o objetivo de provocar, fazer com que você fique inquieto, vá dormir remoendo cada parágrafo e acorde cheio (a) de ideias disruptivas. Aliás, é sobre isso que queremos falar hoje: disrupção. Vamos lá?

 

Começamos falando sobre tecnologia: até 2020 a estimativa é de que mais de três bilhões de pessoas que nunca acessaram a internet na vida estejam conectadas à rede. É neste emaranhado de conexões e novidades da tecnologia que surgem as novas formas de fazer negócio.

 

É inegável o fato de  que a tecnologia transformou e continua transformando a vida de todo mundo, mas a forma como a utilizamos é que vai dizer o quanto essa transformação será impactante.

 

Por exemplo, se você tiver uma empresa com as tecnologias mais inovadoras do mercado e não possuir um plano de negócios tão inovador quanto, não vai adiantar muita coisa. Afinal, um aplicativo que permita chamar táxi pelo celular é muito legal. Agora, um aplicativo com um plano de negócios que, além de oferecer serviços mais baratos que os táxis convencionais, não utiliza carro próprio, estimula a colaboração, cria uma nova forma de trabalho e remuneração: isso é disrupção!

 

As grandes empresas entenderam isso e hoje vemos mudanças drásticas em vários aspectos dos negócios. O ramo hoteleiro, por exemplo, sofreu uma reviravolta com a chegada do Airbnb. O sistema comunitário de hospedagem hoje possui mais quartos disponíveis que qualquer rede hoteleira do mundo. Isso porque oferece benefícios tanto para o locatário, quanto para o locador e estimula o compartilhamento.

 

A tecnologia só assume o papel de transformadora se por trás dela existirem mentes com ideias disruptivas.

 

Mas o que é um modelo de negócios disruptivo?

Trata-se de algo que renova o mercado derrubando certezas consideradas absolutas. Os atuais modelos de negócios são disruptivos porque quebram com um “padrão” e desafiam os mercados tradicionais a se reinventarem. E em meio a esta onda de inovação, quem decide cruzar os braços e ver tudo acontecer de longe, sem participar do processos, corre um grande risco.

 

O que pode dar errado se eu não acompanhar evolução dos modelos de negócio?

 

Lembra da Kodak? Foi a maior empresa de fotografia do planeta, nos anos 70 ela tinha 90% das vendas de filmes e 85% das vendas de câmeras nos Estados Unidos, mas aí chegou a fotografia digital. A novidade mexeu com as estruturas da empresa que, ao invés de abraçar o novo e direcionar seu capital para a visível tendência, decidiu resistir e manter a fotografia impressa por muito tempo. Isso até seus produtos se tornarem inúteis. Infelizmente, a consequência para empresas que fecham seus olhos para a inovação é um só: a morte. Em 2012 a Kodak decretou falência. hoje tenta um renascimento às duras custas, mas está muito longe de voltar a ser o que era.

 

Calma! Isso não significa que você deve alterar completamente seu plano de negócios.

 

Esse texto é para instigar e inquietar você a buscar formas de aprimorá-lo e ajustá-lo aos novos tempos. Você pode começar, por exemplo, olhando para sua empresa e tentando descobrir de que forma pode ajustá-la às novas formas de negócio. Aqui vão algumas dicas:

 

Quanto mais personalizado for o seu serviço, melhor. Ofereça produtos sob medida, que se encaixem nas necessidades dos clientes. Personalize seu atendimento. Busque novas ferramentas que permitam uma maior aproximação com o público. Invista em um ecossistema colaborativo.

             

Em meio a tudo isso, uma coisa é certa: o mundo está mudando e cabe aos gestores incentivarem ideias inovadoras e disponibilizarem ferramentas para que sua empresa possa agir rápido diante das inúmeras mudanças.

 

Sonar

 

 

Na era da informação, queremos que a agilidade esteja em todos os processos do negócio, certo?

 

No entanto, quando o gestor está fora do escritório ou em uma viagem de negócios, a sua capacidade de controlar algumas atividades da empresa fica limitada, afinal, algumas decisões não podem ser tomadas sem uma boa análise de dados. É aí que a coisa começa a ficar complicada. Isso porque, o processo que geralmente levaria alguns minutos para ser resolvido se o gestor estivesse na empresa, acaba por demorar um tempo muito maior.

 

Mas e se for possível ter acesso a informações importantes da empresa, em instantes, onde estiver, sem depender de páginas e páginas de relatórios?

 

Liberar prenotas, por exemplo, é um processo simples, mas que exige uma análise cuidadosa de informações por parte do gerente ou gestor.

 

E se estas informações estivessem ao alcance do gestor em qualquer lugar?

 

Agilizaria o processo da venda, evitaria constrangimento do cliente diante do vendedor e dispensaria a geração de relatórios. Sem dúvidas, simplificaria a rotina dinamizando o processo de liberação.

 

A Solution imaginou o quanto isso seria benéfico aos gestores, imaginou tanto que desenvolveu um aplicativo específico para a análise de dados e liberação de prenotas.

 

Esta ferramenta permite que, em poucos minutos, o gestor tenha acesso aos bloqueios de prenotas e decida por liberá-las, ou não, tudo através do celular.

 

O aplicativo funciona integrado ao ERP e utiliza os seguintes critérios para a realização dos desbloqueios:  Política de Prazo, Margem, Estoque Negativo, Limite de Crédito ou Parcelas.

 

No momento em que o vendedor realiza a venda, o ERP verifica todos estes itens, se houver alguma restrição, a prenota é bloqueada. No momento em que isso ocorre, o gestor é notificado através do aplicativo e pode, através de uma rápida análise de dados do cliente realizada dentro do aplicativo, liberar ou não a venda.

 

Trata-se de um processo simples e ágil que integra os setores permitindo uma maior eficiência no processo de venda.  Ficou interessado? Acesse: www.solution.com.br/sonar e conheça essa tecnologia.

Fotolia_118539651_S.jpg

 

Vamos imaginar que você chegou até uma loja de ferramentas para comprar um cortador de grama. Você é atendido pelo vendedor e, após uma consulta no estoque, recebe a informação de que o modelo que gostaria de comprar não está disponível. Você solicita um outro e, ao invés de consultar em seu sistema, o vendedor vai até o depósito verificar a disponibilidade de produtos com modelo semelhantes.

 

Neste processo todo você já perdeu cerca de 15 minutos.

 

O vendedor volta com a notícia de que infelizmente não possui em estoque um produto semelhante ao que você procura. Ele pede desculpas, mas afirma que se você retornar em 15 dias poderá encontrar o que quer. E o que deveria ser uma compra simples, transforma-se em um processo cansativo.

 

Por isso, você agradece e prefere buscar o produto em outro estabelecimento.

 

Ao chegar em outra loja, você solicita o produto. Ao consultar a disponibilidade do produto em seu computador, o vendedor informa que infelizmente o modelo que você procura não encontra-se disponível.

 

Você solicita um modelo semelhante. Em poucos cliques o vendedor da segunda loja lhe mostra uma lista com os cortadores de grama disponíveis, suas especificações técnicas e o preço. Você escolhe um modelo semelhante ao que gostaria de comprar. Em instantes o vendedor consegue visualizar a prateleira em que o produto se encontra. Ele solicita a retirada do cortador de grama e então fecha a compra.

 

Ufa!

 

Fim de maratona.

 

Mas o que essa história pode nos ensinar?

 

Modernizar os processos de venda no varejo é tão importante quanto possuir vendedores eficientes. O seu cliente é adaptado a processos ágeis, portanto, é isso que sua empresa deve oferecer para ele.

 

De acordo com o índice de Confiança do Consumidor, medido pela Fundação Getúlio Vargas, a confiança do consumidor recuou 0,6% no início do ano. Isso signifca 85,1 pontos abaixo da média histórica de 112,9 pontos.

 

Por isso, otimizar o tempo de execução do processo de vendas é facilitar a vida de seu cliente e investir na construção de uma relação de segurança com o público.

 

Além disso, um software reduz o tempo de envolvimento com a venda de cada funcionário e traz eficiência no atendimento.

 

Por exemplo: a utilização de um ERP ao mesmo tempo em que permite ao vendedor ter acesso todas as informações a respeito de determinado produto com um clique, facilita o controle do estoque e possibilita a consulta de produtos semelhantes ao que não está na loja naquele momento.

 

Trata-se de uma ferramenta que não facilita apenas o trabalho do vendedor. Seus benefícios chegam até o cliente que sai mais satisfeito do estabelecimento e permite que sua equipe saiba a hora certa de abastecer o estoque.

 

Conheça mais sobre nossos produtos. Envie um e-mail para: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. .

 

Pagina 1 de 3

Publicações

« Agosto 2017 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 31      

Lista VIP

Que receber conteúdos exclusivos produzidos por especialistas em gestão e negócios? Deixe seu e-mail abaixo que enviaremos em primeira mão pra você!

Facebook

Precisa de ajuda com a gestão da sua empresa? Converse com um de nossos consultores especialistas na sua área! É GRÁTIS. Clique aqui

Scroll to top