oblogdoestagiario gerenciamento de tempo

 

 

Hoje vamos tocar em uma ferida que todos nós temos: a dificuldade em gerenciar melhor nosso tempo. Quem nunca chegou no final do dia olhou para a sua agenda e viu que não finalizou 20% das tarefas que havia previsto que atire a primeira pedra.

 

Segundo o portal Endeavor, somente 39% do tempo das pessoas é gasto efetivamente com tarefas que elas foram contratadas para fazer. O resto é a soma de reuniões, e-mails e busca por consolidação de informações.

 Isso é grave não? Afinal você paga pelo tempo das pessoas, certo? E se estas horas não forem utilizadas da melhor forma, infelizmente seu dinheiro não estará sendo bem gasto. A gente sabe que este é o dilema de dez entre dez gestores, por isso, preparamos este post com a intenção de ajudar você a começar uma mudança na forma como você gerencia o seu tempo e o da sua equipe hoje.

 

Vamos lá!

 

Você é produtivo ou só fica muito tempo na empresa?

 

Lembre-se: o tempo em que um colaborador passa dentro da empresa não define se ele é produtivo ou não.  

 

Mas como eu posso ser mais produtivo?

 

Provavelmente você já deve ter ouvido muito isso, mas definir prioridades é algo básico para que você consiga gerenciar seu tempo da melhor forma. Para isso, procure fazer aquilo que causa mais impacto e deixar as pequenas tarefas para serem resolvidas em outro momento. Separe o importante do urgente, caso contrário, você passará o dia equilibrando pratos e não conseguirá dar andamento em projetos realmente importantes para sua organização.

 

Você realmente precisa de reuniões tão longas?

 

Em primeiro lugar, uma reunião só pode acontecer por um bom motivo. Tenha um objetivo bem definido e elenque os resultados que se espera daquela reunião. O que será resolvido com esta conversa? Volte seu foco em resolver a pauta da reunião, evitando entrar em assuntos paralelos.

 

Se você parar para pensar, a maioria das reuniões não precisam ter uma, duas ou até três horas de duração e nem sempre precisam envolver todos os profissionais que estão participa do projeto. Convoque para as suas reuniões as pessoas que realmente podem contribuir. Reduzir o tempo que você gasta com reuniões ajuda você a gerenciar melhor o tempo.

 

É necessário ter tanto e-mail assim em minha caixa de entrada?

 

Se sua caixa de e-mail inicia o dia cheia e no final do expediente continua lotada você deve se perguntar: é necessário que tudo isso esteja em meu e-mail? Existem assuntos que não precisam ser resolvidos por e-mail, se você não consegue resolver seu problema em quatro linhas é porque talvez ele possa ser resolvido de outra forma.

 

O acúmulo de e-mails em sua caixa de entrada gera uma ansiedade desnecessária que acaba atrapalhando a execução de tarefas realmente produtivas.

 

A Virgin Group aboliu o uso de e-mail em um dia da semana e a Atos, empresa líder de serviços digitais, criou uma política de e-mail zero dentro da empresa e passou a utilizar outras plataformas que permitem a resolução de problemas de uma forma mais ágil.

 

Obviamente, existem assuntos que devem ser registrados por e-mail e, em alguns casos, não há como fugir disso.

 

Nada é tão inútil quanto fazer bem feito um trabalho que nunca deveria ter sido feito

 

O “fazer muito” e não chegar a resultado algum é algo muito comum nas empresas. É o famoso “equilíbrio de pratos” que são pequenas tarefas que não estão relacionadas às prioridades da organização. Neste caso, a dica é: defina, comunique e mantenha as prioridades. Isso permite que você e sua equipe trabalhem alinhados em um propósito se libertando das pequenas tarefas que geralmente são fontes de ansiedade para você e sua equipe.

 

Aprender a gerenciar o tempo é algo extremamente desafiador, mas são pequenas ações que, quando colocadas em prática em conjunto com a sua equipe, acabam por tornarem a rotina menos desgastante e mais produtiva.

 

home-office

 

Hoje vamos falar sobre tendências. Se existe algo que o gestor precisa é estar em constante busca por novidades na área da gestão, foi por isso que separamos algumas dicas que podem impactar positivamente no desempenho da equipe e consequentemente nos resultados obtidos.

 

Vamos lá!

 

Os novos modelos de gestão fazem parte do futuro das corporações, isso você já deve saber. Mas é importante que você saiba que não basta renovar seu modelo de gestão. As ações precisam ser aplicáveis, consistentes e muito bem planejadas.

 

Confira algumas delas:

 

O bom e “velho” home office

 

Nós já falamos sobre esse modelo de trabalho aqui no blog. Ele nada mais é do que um formato que permite aos funcionários trabalharem de casa. Não é algo novo, mas, tem se tornado cada vez mais comum dentro das empresas. Da mesma forma como ocorre com a contratação de profissionais autônomos e freelancers (aqueles que não têm vínculo empregatícios institucionais).

 

Treinamento corporativo em qualquer lugar 

 

Compartilhar conhecimento com os colaboradores de forma presencial é muito eficaz, só que com o surgimento das novas formas de consumir conteúdo, uma forma muito prática de fazer isso é disponibilizar o material para que o colaborador possa acessá-lo a qualquer momento e de onde desejar. Por isso, assim como os modelos de gestão, as ferramentas EAD têm se sofisticado de modo a contribuir para a superação da resistência das pessoas quanto ao ensino a distância.

 

Autogestão - regime de democracia direta

 

Aqui, o patrão deixa de ser a figura principal. Neste caso, todos os empregados participam das decisões administrativas em igualdade de condições. O colaborador não terá mais alguém que supervisione seu trabalho. A autogestão ganha força como forma de sustentar o profissional como protagonista. As cada vez mais enxutas e menos hierarquizadas estruturas exigem colaboradores mais qualificados e generalistas trabalhando em função de projetos e entregas e não apenas sobre tarefas.

 

 

Viva e trabalhe por um propósito 

 

Foi-se o tempo em que os colaboradores aceitavam oportunidades com base única e exclusivamente pelo cargo a ser ocupado, pelo modo de contratação ou ainda pelas benefícios da vaga em si. Hoje, o número de colaboradores que aceitam oportunidades com base no propósito da empresa é grande. Esse cenário representa mais um grande impacto na área de gestão de pessoas. Aqui, é válida a reflexão dos profissionais de RH sobre as estratégias de engajamento adotadas e sobre a cultura corporativa de cada empresa.

 

Já ouviu falar em Job Rotation?

 

Quando o colaborador vivencia diferentes rotinas, atividades e funções dentro da empresa, ele é capaz de entender melhor os processos e, consequentemente, ampliar o seu ponto de vista sobre as diferentes áreas e atuação de sua carreira. E é justamente isso que essa prática propicia. Uma tendência que tem tudo a ver com a geração de profissionais do futuro: movimentar-se dentro da empresa e conseguir aprender sobre determinado negócio com profundidade.

 

Com essas dicas, é possível modernizar e (por que não dizer) turbinar o seu modelo de gestão de pessoas. Afinal de contas, é inevitável trazer à tona técnicas do futuro. Que tal colocar alguma delas em prática? Como dissemos no início deste post: você irá se surpreender com os resultados.

 

Até a próxima!

carreira

As empresas que buscam reduzir o turnover devem oferecer oportunidades de crescimento aos seus colaboradores. Uma das opções é elaborar planos de carreira. Esses planos devem ser divulgados para os colaboradores da instituição e aplicados de acordo com as regras predefinidas.

Assim, o colaborador se dá conta do valor que ele tem para a empresa e, consequentemente, fica cada vez mais motivado a conquistar melhores resultados — seja por meio de uma possível promoção, do ganho de bônus ou de aumentos salariais.

Você sabe do que se trata um plano de carreira?

O plano de carreira nada mais é do que um programa estruturado que estipula o caminho que cada colaborador vai percorrer dentro de uma organização. Através desse sistema, é possível determinar as competências necessárias para cada posição hierárquica e também qual é a expectativa da empresa em relação àquela posição.

Com um plano de carreira estipulado e divulgado internamente, o profissional sabe por quais etapas passará na hierarquia da empresa e quanto tempo ficará em cada uma delas. Além disso, o plano pode funcionar como um convite para o colaborador trabalhar ativamente o seu desenvolvimento. No momento em que ele sabe onde quer chegar, fica mais fácil  traçar metas claras e tentar alcançá-las.

Dicas para elaborar um plano de carreira

Na caso da Solution, quando o assunto é plano de carreira, nós elaboramos um manual de cargos com atribuições e competências. O material demora para ser criado, isso porque vários pontos importantes devem ser levados em conta. Além de que o mercado é dinâmico e alterações ocorrem frequentemente, novas funções muitas vezes são criadas e habilidades novas são requeridas.

 

Para o colaborador o importante não é ver um papel onde estão escritas determinadas atividades, habilidades e competências. É ter o feedback do seu gestor de que está caminhando para o seu crescimento profissional e que está alinhado a cultura da empresa. Se fosse criar um documento, todos lerem e as coisas acontecessem sozinhas seria um sonho, mas acorde, não vai rolar.

 

O segredo é pensar no futuro dos seus colaboradores.

 

Para começar, você sabe quais são os objetivos e sonhos de cada um? Qual cargo cada um deseja ocupar? Provavelmente, eles não estão preparados para tais responsabilidades. E é nesse momento que a empresa pode entrar com o plano de carreira. A partir de então, é preciso criar um ambiente capaz de despertar no colaborador novas competências.  

A empresa deve identificar quais são os pontos fortes e fracos de seus colaboradores.

 

Assim, é possível elencar tudo aquilo que precisa ser trabalhado. Ao trabalhar forças,  é muito mais fácil potencializar habilidades já existentes do que desenvolver novas habilidades. Esse fator deve ser levado em consideração no momento de pensar sobre um plano de carreira.

 

Estabelecer metas tangíveis e prazos aos colaboradores também é importante para que cada um consiga alcançar seus objetivos.

 

Importante salientar que não estamos dizendo que isso é uma tarefa fácil, ou que tudo funciona perfeitamente bem na Solution. O que queremos é despertar isso nas empresas, pois se você não tem consciência de que é importante nunca tomará a decisão de iniciar.

Agora que você já sabe os benefícios de traçar um plano de carreira na sua empresa, que tal colocar em prática?

Pagina 1 de 10

Publicações

« Agosto 2017 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 31      

Lista VIP

Que receber conteúdos exclusivos produzidos por especialistas em gestão e negócios? Deixe seu e-mail abaixo que enviaremos em primeira mão pra você!

Facebook

Precisa de ajuda com a gestão da sua empresa? Converse com um de nossos consultores especialistas na sua área! É GRÁTIS. Clique aqui

Scroll to top