Como-começou-a-utilização-de-tecnologia-por-pequenas-empresas

A crise econômica está forçando empresas a se adaptar a tempos de redução de custos e apertos financeiros. Mas há exceções. Enquanto uma parte enxuga os negócios, outra faz o caminho inverso: investe em tecnologia mirando tempos melhores, por meio da automatização de processos internos e externos gerada pela adoção de softwares de gestão.

“As empresas que entenderam que a automação traz benefícios têm investido de maneira sábia para capturar esses benefícios da tecnologia. Mas ainda vemos empresas que pararam no tempo. São dois grandes blocos, que, provavelmente, terão destinos diferentes”, afirma Ricardo Chisman, líder de technology consulting da Accenture, empresa especializada em consultoria de gestão. “Estamos em um momento de buscar eficiência. E a tecnologia é uma das alavancas para alcançar esse objetivo.”

Para entender os benefícios de um sistema de gestão integrada (ERP Suíte), é preciso imaginar aqueles processos manuais, demorados, burocráticos, que exigem a movimentação de muitos profissionais em uma empresa. “Um ERP automatiza todos esses procedimentos em menos tempo, e com agilidade e eficiência. Faz o processo ganhar dinamismo, diminui as margens de erro e entrega ótimos resultados”, afirma Chisman.

“O software pode substituir trabalhos repetitivos e operacionais, o que reduz custos e aumenta a produtividade”, diz Lawrence Koo, professor da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Segundo ele, sistemas de gestão integrada trazem maior controle às operações, dando uma visão em tempo real dos indicadores de desempenho das funções vitais de gestão. Isso ajuda as empresas a passar até por crises econômicas.

Softwares de gestão podem ser aliados eficientes de companhias de qualquer porte. Há a necessidade de investimento para ter um software confiável e de qualidade, e a crise não pode ser um empecilho. “Este é um momento estratégico para investir em tecnologia. É uma grande oportunidade de mirar projetos que tragam produtividade a médio e longo prazo”, afirma Chisman.

O retorno do investimento em softwares de gestão é garantido. Segundo a edição de 2015 da Pesquisa Anual do Uso de TI, elaborada pela Fundação Getulio Vargas (FGV-Eaesp), somente na última década, para cada 1% a mais de gasto em investimento na área de TI em indústrias de capital aberto, o lucro aumentou 7%, em dois anos. A pesquisa ouviu 6 000 grandes e médias empresas.

Não são só os grandes grupos que podem se beneficiar. Para Chisman, empresas de pequeno porte, muitas vezes, conseguem alcançar resultados até melhores do que as grandes corporações, com o uso de sistemas de ERP. “Empresas menores têm mais facilidade para se adaptar às ferramentas do que as grandes”, diz Chisman. “As maiores, por serem muito complexas, precisam de customizações para adequação às suas necessidades. As pequenas podem utilizar pacotes de softwares básicos e, mesmo assim, se beneficiar e ganhar muita produtividade”, afirma.

Para o professor Lawrence Koo, a principal vantagem de utilização de um software nacional de gestão é a adaptabilidade à legislação brasileira. Essa característica é difícil de encontrar em fabricantes de ERP de fora do país, porque são frequentes as mudanças nas legislações fiscal e tributária no Brasil.

Os especialistas ressaltam também a necessidade de ter um objetivo bem definido ao optar por um software de gestão empresarial, para não fazer um investimento em algo que não irá suprir as necessidades da empresa. “O sistema melhora o negócio quando é bem gerido ou pode engessar muito, quando mal administrado”, diz Koo. “O segredo é a aderência: encontrar uma solução ideal para seu modelo de negócio. Outro ponto importante é ter um bom suporte, um ecossistema, com um bom time de profissionais para implantar e gerir o sistema”, diz Chisman.

“Softwares de gestão ajudam a superar obstáculos e jogam a favor das empresas. É uma oportunidade ótima”, afirma Chisman. “Quem compreender essas possibilidades ganhará produtividade e fará a diferença no negócio, ainda mais em momentos de dificuldade econômica, como o atual.”

Fonte: Revista Exame

foto1.jpg

 

 

A Solution iniciou 2017 com o pé direito. Mesmo diante de um ano onde o cenário econômico não foi favorável, a empresa comemora a ampliação do seu mercado com atividades especiais para seus colaboradores.

 

foto4

 

Com atividades especiais, o evento teve diversão para todas as idades

 

 

Com o objetivo de reconhecer o trabalho do time ao mesmo tempo em que o prepara para os desafios do ano que inicia, a empresa realizou em Santo Ângelo, durante o mês de janeiro, um evento corporativo que se destacou pela interatividade, aprendizado e reconhecimento proporcionados aos colaboradores.

 

PREMIAÇÃO

 

O encontro,  já tradicional na empresa, contou com a participação de 100 pessoas dentre funcionários e familiares. Durante o evento, a Solution realizou a entrega do Prêmio Funcionário Destaque, escolhido através de um sistema de votação entre toda a empresa.

 

foto2 Colaborador Matheus Hentges Ferreira recebendo o Prêmio Funcionário Destaque

 

 

MOTIVAÇÃO PARA MANTER OS RESULTADOS

 

Segundo Anderson, iniciar o ano com eventos que resgatam o espírito coletivo é fundamental para estreitar os laços entre os colaboradores e assim prepará-los para enfrentar um mercado cada dia mais acirrado.

 

foto3

Funcionários de Minas Gerais provando pela primeira vez o costelão missioneiro

 

PROJETOS

 

De acordo com Anderson Filipin Romero, Diretor-executivo da Solution a empresa iniciou o ano focada em inovações para diferentes segmentos. Um exemplo disso é o investimento que vem fazendo no mercado mobile,  tecnologia que vem ganhando espaço nas empresas e tornando-se fundamental para simplificar diversos processos.

 

Além disso, a empresa integrou recentemente em seu ERP o Business Intelligence, software que auxilia os gestores na tomada de decisões, facilitando o processo de análise de dados através da centralização das informações.

 

A Solution está expandindo fronteiras com projetos de exportação. É líder no atendimento de concessionárias agrícolas, além de atender a diversos segmentos de mercado.

 

Possui escritórios nos estados do Rio Grande do Sul, Mato Grosso, Minas Gerais e Espírito Santo e atende no Brasil inteiro. Há 27 anos no mercado, a empresa é focada em oferecer soluções que facilitem a gestão empresarial através da tecnologia.

dirf-1

 

 

A alteração do prazo de entrega da DIRF 2017 para dia 27 de fevereiro de 2017 veio com a publicação da Instrução Normativa nº 1.686/2017 no Diário Oficial da União desta sexta-feira, 27.

 

A prorrogação do prazo de entrega da DIRF ano-calendário de 2016 do dia 15 de fevereiro para o dia 27, ocorreu depois de muita reclamação dos contribuintes e responsáveis pela elaboração e transmissão da obrigação.

 

Vale lembrar que a Receita Federal, através da Instrução Normativa nº 1.671 de 2016, havia antecipado o prazo de entrega da DIRF 2017 do dia 28 de fevereiro para dia 15. E na contramão, até dia 26 deste mês ainda não havia liberado o programa.

 

Sobre a DIRF

 

A apresentação da DIRF 2017 é obrigatória para pessoas jurídicas e físicas que pagaram ou creditaram rendimentos sobre os quais tenha incidido retenção do Imposto sobre a Renda Retido na Fonte (IRRF), ainda que em um único mês do ano-calendário, por si ou como representantes de terceiros.

 

 

Confira aqui a íntegra da Instrução Normativa nº 1.686/2017 que alterou a Instrução Normativa nº 1.671/2016.

 

Clique aqui para baixar o programa gerador da DIRF 2017.

 

 

Pagina 1 de 11

Publicações

« Agosto 2017 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 31      

Lista VIP

Que receber conteúdos exclusivos produzidos por especialistas em gestão e negócios? Deixe seu e-mail abaixo que enviaremos em primeira mão pra você!

Facebook

Precisa de ajuda com a gestão da sua empresa? Converse com um de nossos consultores especialistas na sua área! É GRÁTIS. Clique aqui

Scroll to top