filmes-para-repensar-a-vida-7

Você já parou para pensar em quantas vezes se deparou com reclamações por parte dos colaboradores quando o assunto é pressão e estresse? Mas você sabia que existem formas de auxiliar na produtividade e, consequentemente, na felicidade de seu pessoal?

Investir na criação de ambientes de trabalho onde estas pressões podem ser administradas de maneira saudável é uma grande sacada. O primeiro passo é fornecer condições e recursos para que o próprio colaborador possa se manter comprometido, produtivo e saudável.

 

Nós conversamos com um especialista em psicologia do trabalho. Ele nos dá dicas valiosas de como podemos trabalhar a resiliência da equipe, diminuir o turnover e assim fortalecer o time.

 

 A busca por resiliência

 

As empresas têm buscado alternativas capazes de auxiliar os funcionários a aumentar a capacidade do que, hoje, é conhecido por resiliência. O significado do termo remete à capacidade de se manter em estado de equilíbrio, de sofrer pressão, vergar e voltar novamente à posição normal. Para Otto Vicente Kepler - psicólogo e diretor de RH, independentemente do cargo exercido, é preciso gerenciar a própria energia e não o tempo.

 

 Gerenciamento de energia

 

Segundo Otto, existem quatro tipos de energia: a física, mental, emocional e a espiritual. A Energia Física está associada justamente à  nutrição como um todo. Alimentar-se de maneira saudável, praticar atividades físicas e mudar os hábitos. “Por isso, os escritórios modernos apresentam layouts projetados para as pessoas relaxarem, tomarem café, conversar ou ainda passear pelas dependências. Estratégias para intercalar as atividades intensas, arejar e mudar o foco”, destaca o psicólogo.   

 

 Manter o foco é fundamental

 

Manter o foco no que se está fazendo significa administrar a Energia Mental. O profissional afirma que nestes casos, deve-se evitar fazer várias coisas ao mesmo tempo (o que se chama de multi tasking). É preciso voltar a atenção integralmente para o assunto, focar no que é importante (e não urgente) e não deixar a mente se dispersar pelas inúmeras pequenas exigências que cercam o profissional.

 

No caso da Energia Emocional, é necessário amar o que faz e estar conectado emocionalmente. “Com o estresse em excesso,  a desmotivação se sobressai e acarreta no “disengagement”, ou como se diz hoje, o presentismo (o contrário de absenteísmo),  quando a pessoa está presente apenas fisicamente, mas, desconectado e improdutivo”, afirma o psicólogo Otto Kepler.

 

A Energia Espiritual está associada aos valores fundamentais da vida. Na maioria das vezes há um desalinhamento entre o que a pessoa realmente valoriza e a forma como administra o seu tempo. Saber administrar a energia significa alinhar estes conceitos e estar integrado nas suas ações com o que mais se preza e valoriza na vida.

 

 Equilíbrio das demandas

Para manter um equilíbrio saudável das inúmeras demandas da vida profissional é preciso manter os quatro tipos de energia em ótimo estado. Não há risco de falhar quando estão plenamente carregadas. Por isso, foque em auxiliar seu colaborador a dar os primeiros passos rumo à resiliência, diminuir o turnover e  fortalecer a sua equipe.

Publicado em Gestão

Solution - foto

A falta de uma boa gestão de processos básicos de uma empresa, segundo o Sebrae, é um dos motivos pelos quais uma empresa acaba fechando prematuramente.

Neste texto, falamos sobre como realizar a implementação de uma cultura de corte de gastos em uma empresa. Hoje, nós trouxemos alguns pontos práticos para você já começar 2017 economizando. Gastos que você pode reduzir agora mesmo e que serão aliados na implementação de uma cultura de corte de gastos em sua empresa.

 

Fique de olho no estoque

Assim como os gastos com desperdício de energia elétrica, uma má gestão do seu estoque pode provocar um grande prejuízo. Por isso, o setor de compras deve estar atento à rotatividade dos produtos e às tendências para saber a hora certa de realizar novas compras e evitar superlotado o estoque.

É preciso rotatividade, pois o capital que não tem giro te faz perder dinheiro, ou até mesmo os produtos podem ficar danificados. Alinhe suas compras com o volume de vendas previsto. Parece be-a-bá, não é mesmo? Mas, acredite, muitas empresas acabam perdendo o controle desta área e perdendo dinheiro com isso.

Ter um software que auxilie a gerenciar este processo é bem importante, principalmente se você trabalha com grandes volumes.

Neste texto falamos sobre o WMS, uma tecnologia que auxilia na gestão do estoque.

Acabe com o desperdício de energia elétrica

 

O desperdício é um grande vilão das finanças. No entanto, a energia elétrica é um dos ítens mais fáceis de se desperdiçar. Por isso, incentivar sua equipe a economizar nesta área já é meio caminho andado rumo à diminuição dos gastos.

 

Deixar os aparelhos em standby não ajuda em nada na economia, então, incentive sua equipe a desligar os aparelhos eletrônicos e lâmpadas ao sair.

Outro aparelho que pode ser utilizado com moderação é o ar-condicionado. Assim que a temperatura estiver mais baixa, procure abrir as janelas e desligar o aparelho. Monitore periodicamente os equipamentos de grande porte e elevado consumo de energia e procure substituir por aqueles que são mais econômicos.

Telefones e internet: escolha bem o seu plano

Economizar nestas áreas não significa que você deve restringir suas ligações ou ter acesso limitado a internet. Até porque, isso é inviável nos dias de hoje. A questão aqui é: o que é melhor para a sua empresa?

Descobrir qual plano melhor se encaixa com as necessidades do negócio é fundamental na hora de fechar um bom pacote. Considere todas as opções de serviços de internet e telefone para empresas e anote os seguintes pontos:

  • Sua empresa realiza mais ligações locais ou interurbanas?

  • Você faz mais ligações para telefones móveis ou fixos?

  • Qual a velocidade de internet necessária para suprir a sua demanda?

Fique atento a estas questões, pois você pode estar pagando por algo que nem mesmo utiliza.

Implemente a cultura da caneca

Na maioria das empresas a utilização de copos descartáveis é uma prática comum. Assim como o papel, este material pode aparentar ser um gasto pequeno. Mas você já colocou na ponta do lápis o valor mensal que sua empresa gasta com isso?

A boa dica é que você incentive o uso de canecas/copos individuais aos seus funcionários, assim, sua empresa economiza e a pausa para o café não fica prejudicado.

Fique atento ao regime de tributação

Algumas empresas acabam por pagarem mais impostos do que deveriam, tudo por conta de uma opção mal feita na etapa de escolha do regime tributário. Isso pode comprometer a saúde financeira da empresa e gerar problemas com a Receita Fiscal.

Se você tiver adotado o regime errado, a possibilidade de você estar perdendo dinheiro é grande. Por isso, reveja isso com seu contador busque comprovar, através da simulação de gastos se o seu dinheiro está sendo aplicado de forma correta nesta área.

Acerte na hora da compra

 

Materiais de uso e consumo ou até mesmo compras para veículos (frotas), muitas vezes são adquiridos na hora errada e acabam por se tornarem passíveis de desvios e consequente perda de investimento.

 

Neste caso, é importante a utilização de software de rastreamento em todas as etapas da compra. Para que estes processos sejam realizados com segurança, a Solution possui o módulo Fluxo de Compras, que permite a rastreabilidade do pedido, desde a solicitação, passando pela cotação, até o recebimento. Todos com aprovação por alçadas.

 

Diminua os fotocópias e demais papéis

 

Os gestores tendem a acreditar que esta prática não possui impacto sobre as finanças da empresa, já que tratam-se de valores pequenos.

Some ao final do mês todo o dinheiro que gastou com papéis e saberá o porquê é importante implementar uma política de reutilização de folhas e digitalização de documentos.

 

A boa dica é: crie uma cultura de conscientização ambiental. Assim você economiza e contribui para a preservação do meio ambiente.

 

Envolva seu time

É importante que você tenha em mente que estas ações só podem ser implementadas com a ajuda do seu time de colaboradores.

Por isso, comece 2017 conscientizando seus funcionários a respeito da importância destas pequenas ações, envolva-os e os faça comprar esta ideia também. Sua empresa só tem a ganhar com isso.

Obviamente, estas ações não substituem uma cultura de planejamento financeiro, mas auxiliam você a começar o ano economizando. Investir na manutenção destas práticas é garantir bons resultados para seu negócio.

 

Publicado em Gestão

pagamentodecomissoes

 

Alcançar as metas estabelecidas nem sempre é uma tarefa fácil para o departamento de vendas. Para motivar a equipe as empresas contam com uma ajuda importante: o pagamento de comissões.

Estes valores, pagos de acordo com o desempenho de cada funcionário ou divididos em partes iguais pela equipe, ajudam a impulsionar as vendas, pois, na medida em que o desempenho do funcionário melhora, o lucro aumenta e o nome da empresa ganha mais força no mercado.

Trata-se de um processo que começa pequeno, mas que pode trazer inúmeros benefícios às organizações.

No entanto, essa forma de reconhecimento é famosa por causar dores de cabeça à equipe. Aqui nós separamos algumas dicas que podem ajudar a evitar problemas muito comuns para quem trabalha com comissões.

Seja realista

Não proponha metas inalcançáveis para os vendedores. É importante que as metas sejam desafiadoras, que estimulem a competitividade e superação, mas expectativas irreais podem gerar profissionais insatisfeitos e conseqüente queda nos resultados.

Segmente as comissões

Se sua empresa comercializa produtos diferente com aceitações diferentes no mercado, deve-se tomar cuidado na hora de definir o pagamento das comissões, pois, se um produto possui uma aceitação muito maior que os outros, é natural que ele venda mais e por consequencia gere mais comissões ao vendedor responsável. Isso pode acabar desmotivando o restante da equipe, gerando insatisfação.

Defina a forma de cálculo

É importante que esta questão esteja bem alinhada entre a empresa e o colaborador. Geralmente existem duas formas de cálculo: em cima do valor da parcela ou sobre o valor total da nota. No primeiro caso o colaborador receberá o valor da comissão conforme as parcelas forem sendo pagas pelo cliente, no segundo caso, o valor total é pago na emissão da nota fiscal.

Inove sempre

Como forma de manter o quadro de funcionários sempre motivado, uma boa dica é, na medida em que as vendas forem crescendo, aumentar o percentual das comissões ou agregar novos itens a hora de calcular o percentual de comissão individual. Exemplo: 2% sobre o valor da venda como comissão para o produto A e 3% para o produto B, 3% de comissão quando o cliente paga à vista e 2% quando o pagamento é a prazo.

Não faça isso sozinho

Para que as comissões cumpram a sua função de fator motivador da equipe, os pagamentos devem funcionar de forma alinhada e para isso é preciso que os cálculos sejam feitos com cuidado e exatidão. Controlar o que cada vendedor comercializou em um período de tempo para chegar ao valor da comissão de cada colaborador, é uma tarefa que exige tempo, energia e muito cuidado. Afinal, ninguém quer se indispor com funcionários por conta de divergência no controle de pagamento das comissões. É importante que estes valores sejam pagos de forma simples, rápida e confiável.

Por isso, ter um sistema que facilite esse pagamento é ter mais praticidade, precisão na hora de calcular os valores e segurança. Tudo fica registrado o que possibilita ainda um controle melhor das saídas financeiras do seu negócio.

A Solution trabalha com um software integrado de gestão (ERP) que realiza o cálculo automático dos percentuais e valores das comissões ligadas às vendas de produtos ou prestação de serviços.

Com ele é possível escolher a fórmula que se pretende utilizar para chegar aos valores que devem ser pagos. Além disso, é possível veicular as informações de origem do produto ou serviço. A partir disso, um relatório com todos os valores a serem pagos é gerado. Esse sistema proporciona maior assertividade nos cálculos e minimiza os riscos trabalhistas.

Ficou interessado? Entre em contato com um de nossos consultores através do e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. .

Publicado em Gestão

Controlar estoque é um elemento básico de qualquer negócio e muitos gestores sabem disso. O que muitos ainda desconhecem, é que o controle não serve apenas para sabermos o número de materiais disponíveis no estoque, ele serve para tomarmos decisões fundamentais na admi-nistração empresarial. E por isso é importante investir pesado em software da área, já que eles irão trazer grande conhecimento, organização e, consequentemente, evolução da empresa.

Quantidade de entrada e saída
Saber o quanto entra e sai de material é indispensável para sabermos sobre o giro do mesmo. Com isso, conseguimos administrar preço e melhor momento para compra. Essa “previsão” é importantíssima para administramos o fluxo de caixa.

O Estoque durante campanha de vendas
Em uma campanha de venda, normalmente o estoque está cheio, com o intuito de atender a demanda e expectativa da campanha de vendas. Porém existe um grande desafio, que é di-mensionar os resultados de maneira certa, pois muitas vezes os produtos não vendidos acumu-lam, fazendo que a empresa fique com recursos financeiros parados e muitas vezes perdendo a margem de lucro ou até o próprio produto.

Conhecer cada produto
Com o auxílio de um software especializado, conseguimos saber diretamente via sistema, em tempo real, quais produtos tem maior saída e quais demoram mais para deixar o estoque. Isso nos permite formular estratégias para administrar cada situação. Outra situação importante é compreender qual produto gera mais lucro para a empresa, já que isso permite direcionar os vendedores a realizar vendas melhores. No ERP SOLUTION, temos um módulo específico para isso chamado “Atributos de Produtos”, você já conhece?

Mais agilidade
Ter um controle impecável sobre o estoque nos permite mais agilidade para corrigir qualquer situação, seja boa ou ruim. Atualmente, ser ágil - e flexível - permite resultados melhores, mesmo em mercados extremamente competitivos.

Conclusão
Além dos itens citados acima, que são alguns exemplos da importância do controle de estoque, também temos a possibilidade de tomar decisões muito mais rapidamente - graças ao uso da tecnologia - que muitas vezes se mostra fundamental para a continuidade de um negócio. Por isso, invista em um bom ERP para ter o controle ideal de estoque e coloque sua empresa em um novo patamar de organização e gestão.

Publicado em Artigos

Em um mundo competitivo para as empresas, cabe aos gestores planejar cuidadosamente seus recursos empresarias de forma a evitar desperdícios com retrabalhos e perdas. Qualquer má administração na compra de um produto ou serviço, por exemplo, já pode ocasionar em prejuízo para a empresa. Por isso é importante utilizar a tecnologia disponível, mais especificamente os sistemas ERPs, para controlar cada recurso, seja esse material, financeiro ou humano.

Recursos Materiais
Dentro dos recursos materiais, podemos monitorar e controlar os ativos físicos, tais como res-ponsáveis por cada item, depreciação e controle de seguros, por exemplo. Isso nos permite uma ampla vantagem competitiva de mercado, já que conseguimos mais agilidade e poder na tomada de decisões, principalmente pela possibilidade de agirmos proativamente aos problemas.

Recursos Financeiros
Juntamente com os recursos materiais, é de extrema importância controlar os recursos finan-ceiros. Dinheiro em caixa, empréstimos, investimento e contas a receber são exemplos que precisam de controle minucioso, já que podem colocar a saúde da empresa a perder. Um bom software de ERP deverá atender esse item com qualidade e sem erros.

Recursos Humanos
Gerenciar a parte mais importante da empresa, os colaboradores, é fundamental para qualquer empresa que deseja evoluir. Mas no caso dos ERPs, estes precisam controlar corretamente tudo que acontece com o profissional dentro da empresa: FGTS, INSS, férias, décimo terceiro salário e o próprio salário em si são itens importantíssimos e que requerem a máxima competência de controle e gestão, afinal, nenhuma empresa existe sem a inteligência humana.

Conheça o ERP Solution
Qualquer empresa moderna, que visa o crescimento em seu mercado de atuação, precisa de um software capaz de realizar o gerenciamento de tudo o que constitui a organização. Por isso é importante apostar em soluções modernas e capazes de atender as necessidades de mercado. Além disso, o sistema precisa ser fácil, prático e objetivo, para facilitar a utilização diária por parte do usuário.

Se você está procurando um ERP sólido e focado no total planejamento dos recursos empresariais, entre em contato conosco. Teremos o maior prazer em conversar para achar a melhor solução para sua empresa.

Publicado em Artigos

Durante uma reunião de negócios, devemos evitar deslizes básicos, que podem colocar em jogo toda uma negociação ou relação profissional. Mesmo que o caminho tenha sido bem realizado, um bom fechamento de reunião garante a continuidade da conversa e conduz para a transformação do prospect em cliente.

Por isso é importante que os erros, listados abaixo, sejam evitados. Tome nota de tudo e pratique bastante:

1. Não anotar os “pontos” importantes

Muitas pessoas acreditam que anotações são perdas de tempo. Anotar os “pontos” importantes é fundamental para que o trabalho seja realizado após o término de um encontro. Com elas, tiramos a necessidade de confiar apenas na memória, tornando o processo todo muito mais assertivo. Ao final de uma reunião, também é imprescindível revisar tudo o que foi discutido (ou os pontos chave, em caso de reuniões longas) para consertar qualquer informação equivocada nas anotações. Uma dica é citar para os outros participantes suas anotações para conferir se não esqueceu de anotar nada ou se está correto.

2. Não fazer perguntas

Pode parecer absurdo, mas existem vendedores que fazem reuniões sem perguntar qualquer coisa ao interlocutor. Eles apenas falam bastante encerrando a reunião em seguida.

Em uma reunião de negócios isso é péssimo, pois não passa confiança de que tudo foi entendido e de que seu problema pode, de fato, ser resolvido. Por outro lado, uma reunião apenas com perguntas, como se fosse um interrogatório, pode ser prejudicial. Use o bom senso e conduza uma conversa esclarecedora para ambos os lados.

3. Não fornecer informações sobre os próximos passos

Ao término de uma reunião é muito importante não deixar o potencial cliente no escuro. Em alguns casos são necessárias diversas reuniões para concretizar um negócio, mas tudo deve ser previamente conhecido por todos os envolvidos. Se você precisa fazer a “lição de casa” antes do próximo encontro, comunique seu prospect que está fazendo. A ansiedade dele diminuirá e tudo ficará organizado. Além disso, você transmite mais responsabilidade.

Seguir essas dicas, para evitar esses 3 erros comuns, é um passo importante para fechar uma venda e manter uma situação profissional estável.

Em suas reuniões, fique atento para não cometer esses erros e acabar comprometendo a negociação. Lembre-se, a todo instante você está construindo credibilidade com seu discurso e postura.

Publicado em Artigos
Terça, 22 Março 2016 19:12

Os Benefícios intangíveis de um ERP!

A maior dificuldade de uma boa parte dos empresários está em ter muitas responsabilidades com as quais se preocupar ao mesmo tempo: inovar, manter a qualidade dos produtos ou serviços oferecidos; garantir um bom atendimento e suporte aos clientes, elaborar e oferecer promoções, planejar e executar estratégias de divulgação e ainda ter todos os mecanismos internos para administrar. É por isso que o sistema ERP é interessante: otimiza o tempo utilizado em procedimentos operacionais, deixando o empresário mais livre para cuidar de assuntos mais relacionados à captação e fidelização de clientes.

O sistema de gestão integrado chamado de ERP traz diversos benefícios e hoje abordaremos os intangíveis, ou seja, que apesar de não serem palpáveis, podem fazer toda a diferença!

• Eleva drasticamente a eficiência organizacional. Ter montes de tabelas, cada uma para um setor e construída segundo um critério diferente é o caminho mais fácil para a geração de ruídos na comunicação entre os departamentos. O que o ERP faz? Padroniza os fluxos de informação, garantindo que toda a empresa “fale a mesma língua”;

• A diminuição de erros é visível pela redução de planilhas diferentes, da necessidade de digitar e redigitar dados e de executar controles manuais;

• O ERP gerencia toda a parte tributária e de contabilidade, o que também reduz o risco de erros e, por consequência, de multas também. Muitas penalidades só acontecem porque um erro fiscal foi cometido, às vezes até por distração no preenchimento de planilhas. Com esse sistema, esse problema não irá mais acontecer;

• Outra vantagem é o fato de que o ERP agiliza o lançamento de dados, com isso, é possível tomar decisões importantes com mais rapidez;

• A partir da implementação de um sistema de gestão integrada automatizada, os gestores não precisam mais se preocupar em controlar o pagamento dos fornecedores e colaboradores, a receita, as obrigações tributárias e podem se concentrar em assuntos maiores e mais relevantes.

Esse apanhado geral das vantagens intangíveis do ERP mostra o quanto um sistema pode ser útil nas empresas.

Publicado em Artigos

Se você não sabe o que significa essas siglas, começaremos com a definição de cada uma delas, para que fique tudo bem claro.

O que é ERP?
Primeiro de tudo, ERP (sigla para Sistema de Gestão Empresarial) pode ser entendido como um sistema unificado que serve para controlar todos os setores de uma empresa. Ou seja, a parte administrativa, financeira, comercial, contábil, o RH; não necessitando de um software para cada uma das divisões em específico.

O que é ROI?
Como ROI (Retorno Sobre Investimento) você deve entender o retorno que um determinado investimento pode trazer para uma empresa. Ou seja, o ROI é uma maneira de medir os lucros. Quanto maior for o ROI, maiores serão os dividendos.

Neste texto, relacionaremos algumas argumentações de como esses dois conceitos podem andar juntos e como o ERP pode ser útil no aumento do ROI do seu negócio. Acompanhe conosco.

Veja como o ERP pode aumentar o ROI da sua empresa:

1# - Resultados em longo prazo
Importante frisar que os resultados do investimento em um ERP não acontecem como mágica de uma hora para outra. É preciso um tempo para começar a perceber seus resultados.

O ERP atua em diversas fases, testes, treinamento, consultoria... Tudo isso precisa de tempo e amadurecimento. Esperar que resultados venham de imediato é um erro.

2# - Espera por alguns meses
Para que os resultados da implantação de um ERP possam ser mensurados, e surtam efeitos no ROI de uma empresa, é preciso de uma espera por determinado período, em geral, alguns meses, inclusive com o cálculo dos investimentos da implementação do sistema de gestão e, em seguida, com as melhoras que puderam ser feitas em sua área de atuação.

3# - Otimizando o serviço
O ERP é uma forma de otimizar as tarefas de uma empresa, propiciando melhor produtividade, facilitando a comunicação entre os diferentes setores de uma empresa e, consequentemente, colaborando para aumentar o ROI da organização.

Basicamente, o ERP é uma medida que traz praticidade, agrega agilidade e economia de tempo em uma empresa com algumas atividades burocráticas.
No cálculo do ROI, que nada mais é do que uma maneira de quantificar o crescimento de uma empresa, essa otimização cai como uma luva. Facilita procedimentos que antes eram bem mais complexos.

Alguma dúvida sobre como melhorar seu ROI? Conte com um de nossos especialistas para saber quais os melhores caminhos para gestão de seu negócio!

Publicado em Artigos

Em um ambiente comercial cada vez mais competitivo, investir em tecnologias que ajudem a aumentar a produtividade e o controle dos indicativos dentro de uma empresa é essencial para qualquer tipo de negócio. Ainda mais no ramo de concessionárias, onde muitas vezes o resultado se dá através dos menores detalhes que sem um controle automatizado, seriam perdidos.

Por isso mesmo um ERP é tão importante, pois ele será capaz de garantir mais controle e possibilidade de um melhor planejamento, com foco na análise de cada etapa do processo, a fim de garantir mais eficácia em cada uma delas.

Publicado em Artigos

Há quem diga que fidelizar um cliente pode ser mais difícil do que conquistá-lo num primeiro momento, informação que faz muito sentido. A fidelização dos clientes é imprescindível para que a empresa se sustente e cresça no mercado, e está muito relacionada com o grau de satisfação do consumidor.

Já parou para pensar em como a sua empresa está cuidando dos clientes?

O cotidiano de qualquer empreendimento é muito movimentado e cheio de compromisso, isso se torna ainda mais visível quando falamos dos negócios de médio e grande e porte. Acaba sendo um grande desafio para os gestores conseguir dar conta de todos os processos administrativos (que são absolutamente necessários) e, ainda, conseguir tempo para se dedicar aos clientes. Tanto aos já existentes, quanto à conquista de novos.

Imagine se você pudesse automatizar uma parte do processo de fidelização? Seria interessante não é? Mais tempo, mais organização e mais resultados!

Publicado em Artigos

Publicações

« Agosto 2017 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 31      

Lista VIP

Que receber conteúdos exclusivos produzidos por especialistas em gestão e negócios? Deixe seu e-mail abaixo que enviaremos em primeira mão pra você!

Facebook

Precisa de ajuda com a gestão da sua empresa? Converse com um de nossos consultores especialistas na sua área! É GRÁTIS. Clique aqui

Scroll to top